Notícias

José Serra defende concursos públicos para cargos de confiança

30/09/2010 | 2518 pessoas já leram esta notícia. | 21 usuário(s) ON-line nesta página

Nesta quarta-feira (29), no encontro do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), o candidato à presidência José Serra (PSDB) defendeu o concurso público para a conquista de cargos de confiança.

O candidato, que critica frequentemente o loteamento do Estado por partidos políticos, acredita que a medida frearia a "politização" de órgãos públicos. "Para mim, os concursos públicos são a forma que a sociedade democrática encontrou para fortalecer as carreiras de Estado. O concurso deve prevalecer. Nesse governo, só de cargos de confiança são 20 mil. Para mim, concurso é a forma de ingresso por excelência. Claro que não pode ser 100%, mas sem dúvida tem que ser a via predominante, inclusive para os DAS", declarou ele. O tucano ainda disse que "há muita fofoca, muita mentira, inverdades na campanha" e que "uma delas é de que ele é contra concurso público".

As candidatas Marina Silva (PV) e Dilma Rousseff também foram convidadas, mas não compareceram por causa das respectivas agendas.

O candidato do PSDB criticou novamente o aparelhamento do Estado e também falou das melhorias pelas quais os Correios passaram e prometeu estatizar a empresa, que ele falou que "está sendo destruída pela politização e pelo loteamento".

A questão da quebra de sigilos bancários também foi mencionada. "O que tem acontecido na Receita compromete a imagem de uma instituição séria", declarou.

A reforma tributária foi citada como um caso a ser analisado detalhadamente e o tucano voltou a falar da restrição de empréstimos por parte do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e que não há planos de privatização do banco.

Segundo turno

Serra falou que, antes do próximo domingo, não há estratégias para chegar ao segundo turno. "Vamos primeiro terminar o primeiro turno. Não há grandes estratégias além do que já há. Vontade de fazer campanha. Isso vou fazer ao longo do segundo turno. E vamos ter muitos debates e podemos ir aprofundando a discussão sobre os projetos de cada um para o Brasil", declarou.

Fonte SRZD