Notícias

Mensalão põe em xeque confiança no Poder Judiciário, diz oposição

13/08/2012 | 2409 pessoas já leram esta notícia. | 2 usuário(s) ON-line nesta página
Na foto, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, e Celso de Mello. Foto: Valter Campanato/ABr

Os presidentes dos dois maiores partidos de oposição do Brasil afirmaram que a confiança da população no Judiciário diminuirá caso o Supremo Tribunal Federal (STF) não condene os principais réus do mensalão.

Pesquisa Datafolha publicada ontem mostrou que 73% dos brasileiros acham que os acusados de participar do escândalo devem ser mandados para a cadeia. No entanto, só 11% acreditam na punição.

"O STF é o órgão maior do Judiciário. Se os ministros decepcionarem, essa descrença vai se perpetrar em todas as outras instâncias", avalia o senador Agripino Maia (RN), presidente do DEM.

"Há uma crise geral de confiança nas instituições, e isso inclui a Justiça no Brasil. A ideia de punição é cada vez mais remota", afirmou o deputado Sérgio Guerra (PE), presidente do PSDB. "Será didático se, no fim desse processo, alguém for realmente punido", concluiu.

O Datafolha também mostrou que um terço da população (32%) diz não confiar no STF. Quando os avaliados são o Congresso e os partidos políticos, o índice chega a 52%.

Para o deputado Henrique Eduardo Alves (RN), líder do PMDB, o STF não se guiará pelos apelos populares, e sim pelo aspecto jurídico do processo. "O STF não vai fazer jogo de nenhuma torcida. Essa é uma questão técnica. A decisão do Supremo deve ser respeitada", disse.

O PMDB é a sigla que, junto ao PT, dá sustentação à base do governo no Congresso.

Para o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), "uma pesquisa de opinião sobre um julgamento não tem significado". Para ele, "a maioria da pessoas não tem conhecimento real sobre o processo".

Fonte Folha.com