Notícias

STF determina afastamento de Aécio Neves do mandato de senador

18/05/2017 09:38:00 | 267 pessoas já leram esta notícia. | 10 usuário(s) ON-line nesta página

Polícia Federal também faz busca e apreensão em apartamentos do senador tucano, no Rio e em BH, e no gabinete dele em Brasília
O ex-governador Minas Gerais e presidente nacional do PSDB é alvo também, na manhã de hoje, de mandados de busca e apreensão em seus endereços residenciais no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator da Lava-Jato, Edson Fachin, determinou  nesta quinta-feira (18/5) o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB) do mandato parlamentar. Fachin atendeu ao pedido da Procuradoria-Geral da República.  O ex-governador Minas Gerais e presidente nacional do PSDB é alvo também, na manhã de hoje, de mandados de busca e apreensão em seus endereços residenciais no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte.

O STF também determinou o afastamento do deputado Rocha Loures (PMDB-PR) do mandato de deputado federal. Os dois parlamentares estão implicados em delações do irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do frigorífico JBS, que gravaram conversas com o presidente Michel Temer - que teria indicado Loures preposto em negociação para recebimento de propina-, e o senador tucan.

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal também cumprem mandatdo de busca e apreensão no apartamento da irmã do senador, Andrea Neaves, e de Altair Alves Pinto, conhecido por ser o homem de confiança do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ).

Temer teria indicado o deputado do PMDB paranaense aos irmãos Batista. A finalidade seria o recimento de propina para a compra do silêncio de Cunha. De acordo com o jornal cartioca  O Globo, há gravações confirmando a implicação de Temer e Aécio em atos ilícitos.
Congresso Nacional

Desde às 6h da manhã, cinco carros da PF estão estacionados na entrada do Congresso, em Brasília. No local, as buscas foram feitas nos gabinetes de Aécio, do também senador Zeze Perrella (PMDB-MG) e do deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

Fonte Correio Braziliense